Ter piscinas em casa é um sonho para muitas pessoas. Além do espaço de lazer e descanso, a área externa se torna muito mais agradável para toda a família.

No entanto, alguns cuidados são necessários. Exemplos incluem manutenção e limpeza de rotina e proteção adequada para reduzir os custos de água.

É possível fazer tudo ao mesmo tempo. Apesar de receios comuns quanto ao desperdício de água e a manutenção, ter uma piscina pode, sim, ser totalmente viável.

Vamos desmistificar alguns mitos relacionados a isso e dar dicas para manter uma piscina sem desperdiçar água, acompanhe!

Mitos sobre piscinas

Nós vivemos em um país tropical. Logo, as temperaturas geralmente são maiores na maioria das regiões.

No verão, o calor é presença garantida mesmo em cidades mais frias. Então, ter uma piscina em casa é o sonho de consumo de muita gente.

Mesmo assim, existem muitas dúvidas sobre o assunto. Vamos listar alguns mitos sobre ter uma piscina em casa e explicá-los de uma vez por todas.

  1. “Piscina gera muitos gastos”

Em primeiro lugar, hoje não é preciso recorrer a uma empresa especializada para fazer manutenção. Há uma série de produtos disponíveis no mercado que simplificam esta tarefa. A limpeza pode ser feita pelo próprio dono.

Ainda levando em conta a questão financeira, se você está interessado em construir uma piscina, é pertinente lembrar da valorização do imóvel.

Ter uma em sua casa representará um aumento de 20 a 30% do valor para uma venda futura. Sem esquecer que a presença de uma piscina na área de lazer contribui para fechar negócios, assim como projetos de arquitetura bem feitos.

Por isso, quando colocar na ponta do lápis o custo da construção e manutenção da piscina, considere estes fatores e, claro, pense na qualidade de vida que ela vai trazer à sua família.

Uma piscina pode compor um espaço para fazer exercícios, encontrar amigos e passar momentos de grande satisfação. Ao final dos cálculos, você certamente vai ver que a relação custo-benefício vale a pena.

  1. “Quem tem piscina em casa quase nunca usa”

Com certeza você já ouviu essa frase. Ela é baseada na crença de que sempre acabamos desvalorizando o que está acessível, ou mesmo que a rotina impactará no aproveitamento do espaço.

Isso pode até ser verdade, mas não é uma regra. O hábito de usar a piscina vai depender de dados como: 

  • Hábitos;
  • Estilo de vida;
  • Localização;
  • Clima.

Por exemplo, as famílias que vivem em áreas com invernos amenos têm maior probabilidade de desfrutar de uma piscina durante todo o ano, mesmo sem sistema de aquecimento. 

Por outro lado, as pessoas que vivem em áreas com invernos mais rigorosos são menos propensas a usar a piscina durante os meses frios, a menos que invistam em aquecimento depois. 

As características familiares e pessoais pesam muito. Famílias com crianças geralmente tiram mais proveito.

Algumas pessoas gostam de relaxar sozinhas, outras só se lembram da piscina quando têm convidados. 

Avaliar as características do local também é pertinente. Instalar uma piscina no quintal da empresa de  filtro jacuzzi pode não parecer uma boa ideia, por exemplo, se o profissional ficar pouco tempo no espaço.

A verdade é que não existem regras. É interessante analisar as características da sua família antes de tomar essa decisão.

  1. “Piscina é um perigo para crianças e animais de estimação”

Uma piscina pode até ser perigosa para crianças e animais de estimação – assim como vários outros itens domésticos.

Basta pensar em utensílios de cozinha, produtos de limpeza ou laje protendida desprotegidos, por exemplo.

Então, como os adultos devem cuidar de crianças e animais para evitar acidentes domésticos, é papel deles garantir que a piscina também seja um ambiente seguro, contando com ferramentas de segurança para evitar quedas, por exemplo.

Existem equipamentos essenciais para garantir segurança na piscina. Alguns deles são revestimentos e cercas de proteção, sistemas de alarme de afogamento, sistemas de  alarmes de incêndio anti-aprisionamento e pisos antiderrapantes.

Além disso, certifique-se de que um adulto esteja sempre com as crianças na piscina e faça com que usem colete salva-vidas ou boias. Além disso, aulas de nado podem ser interessantes para reduzir ainda mais os riscos.

O mesmo vale para os animais de estimação, pois muitos deles também adoram se refrescar na piscina e até conseguem nadar nela.

  1. “Piscina consome muita água”

Um grande medo de quem quer construir uma piscina em casa é que isso levará a um enorme desperdício de água. Mas essa não é uma verdade completa.

Assim que a piscina estiver cheia, você deve seguir algumas dicas para economizar água, como cobrir com uma lona, ​​reaproveitar a água drenada, inspecionar regularmente o piso de concreto polido para verificar se há vazamentos ou não.

Com uma manutenção adequada, os desperdícios não vão acontecer e você poderá aproveitar sua piscina sem problemas.

Inclusive, com processos de limpeza claros e regulares, a troca da água não precisa ser tão frequente, aumentando o uso do item e reduzindo os desperdícios.

  1. “Limpar dá muito trabalho”

Hoje em dia, tudo o que você precisa fazer é garantir que os equipamentos estejam atualizados e que eles possam fazer a maior parte do trabalho sozinhos.

Normalmente, eles devem ser verificados no início da primavera para ajustes de pH e limpeza necessária após um período sem uso, o que geralmente acontece durante as estações mais frias.

  1. “A piscina ocupa muito espaço”

Realmente, ela ocupa espaço – se é muito ou pouco, é relativo. Existem vários tipos de piscinas no mercado para atender às necessidades e orçamento de todos.

Por isso, é importante analisar as características e vantagens de cada material. Existem piscinas de várias matérias-primas, como fibra de vidro, vinil, alvenaria de tijolos e inox e é possível encontrar profissionais que atuam com projetos individuais, de modo a aproveitar melhor os espaços disponíveis para a construção da piscina.

Dicas para ter piscina sem desperdiçar água

Desmistificadas as questões acima, chegou a hora de explicar como é possível manter uma piscina limpa sem necessariamente desperdiçar água.

Os tópicos a seguir giram em torno de estratégias de manutenção. Assim como é necessário se informar sobre  laudos técnicos antes de abrir um estabelecimento, é preciso ter certos cuidados com uma piscina.

No entanto, não é nada muito complexo. Continue lendo para entender mais sobre o assunto e decidir se vale a pena ter uma piscina em casa ou não.

Sempre cubra a piscina

Piscinas ao ar livre podem desperdiçar litros e litros de água todos os anos. Portanto, é muito importante investir em uma tela ou cobertura para evitar a evaporação e a necessidade frequente de enchê-la.

Além disso, essa providência ajuda a eliminar detritos, poeira, galhos, folhas e outras sujeiras. Você economiza água e o tempo que você dedicaria à tarefa, e continua tendo uma piscina limpa.

Vale a pena investir em um produto diferente: uma capa térmica de alta tecnologia para evitar sujeira e evaporação. Ela mantém a temperatura e reduz a perda de produtos químicos.

Faça a purificação da água

Também é fundamental realizar todo o processo de purificação da água com frequência. Isso significa fazer a cloração e a filtragem periódicas do filtro e da bomba.

Essa ação é extremamente eficaz para manter a piscina limpa sem desperdiçar água, mas é imprescindível que você troque a areia quando necessário.

Caso contrário, ele começará a funcionar mal e não fará o trabalho de limpeza corretamente. Pode até ser necessário acionar uma empresa de desentupimento 24 horas nesses casos.

Faça tratamento com ultravioleta

Outra dica útil é cuidar dos micro-organismos do reservatório com um processo que utiliza luz ultravioleta para desinfetar a água.

É um procedimento muito mais benéfico do que o uso habitual de produtos químicos, que muitas vezes irritam os olhos e a pele, além de ter um odor forte.

Este tratamento elimina a cloramina, substância que costuma causar irritação. O ultravioleta remove até 99% bactérias, dando mais saúde aos banhistas.

Use robôs para manter a piscina limpa

Na manutenção da sua piscina, você não precisa usar torneiras, aspiradores de mão e outros itens que demandam esforço físico e nem sempre trazem bons resultados.

Você pode conseguir manter a piscina limpa com muito mais facilidade e conforto se aproveitar os benefícios do uso de um robô de limpeza.

Ele aspira piscinas sem desperdiçar água, ao contrário de algumas pessoas que aspiram o reservatório drenando a água.

Com o uso contínuo do robô de limpeza, não haverá necessidade de fazer a drenagem, o que significa que não haverá desperdício.

Considerações finais

Como você pode ver, não é difícil manter a sua piscina limpa e, além disso, evitar grandes desperdícios de água.

Seguindo todos esses passos, além de mais saúde e tranquilidade para toda a família e os amigos, você ainda notará uma grande diferença na sua fatura mensal.

Lembre-se de que alguns fabricantes de máquinas e equipamentos industriais podem ajudá-lo a ter sucesso nesta tarefa. 

Assim como qualquer outra decisão doméstica, definir se é viável ter uma piscina ou não exige pesquisa.

Esperamos que esse texto tenha esclarecido certas opiniões de senso comum e que você possa fazer a melhor escolha para o seu lar, considerando suas necessidades e desejos.